sexta-feira, 25 de setembro de 2009

- Momento Poético


Vida quem és tu? tão pobre e insana, que nos faz sofrer!
Que nos faz passar às vezes por situações que em certos momentos tornam-se até insuportáveis e incompreensíveis.

Quem és tu vida! que faz sérias premeditações de acontecimentos, de tragédias e de meras e rápidas alegrias, sim... meras e rápidas alegrias, porque o que é bom,
dura muito pouco e as angústias tomam conta de um espaço que se torna cheio de inúmeras ideias e conclusões...

Estamos aqui pra quê? De onde viemos?
Para onde vamos? E o que SOMOS?

São tantas as perguntas que chegam às nossas mentes, e essas perguntas chegam a se conturbarem em contraste com as dúvidas e respostas que nos deixam insipientes e resignados diante dos momentos que se passam no nosso caminhar!

momentos esses em que um só piscar de olhos destróem sonhos e ilusões...
e temos que aceitar? Temos?
Só por que são momentos? Meros momentos???


Esse poema, se é que posso me atrever a considerá-lo assim, foi escrito há alguns anos. Acredito que em 97, quando ainda era estudante... Acredito que num momento de pura reflexão e acontecimentos... Encontrei este pedaço de papel meio velho e rasgado... foi quando decidi postá-lo aqui.. afinal esse é um espaço criado para isso, não é?

E agora, passo essas palavras e entrego a vocês!

A Alegria é passageira? e realmente dura pouco?

O que fazemos dos nossos momentos?

Dos nossos "meros momentos"!

Como podemos aproveitar a VIDA com o que ela tem a nos oferecer. como?
Iremos nos resignar aos fatos ou buscar... fazer... aprender... VIVER!

vamos refletir e agir...

Um enorme abraço a todos e um bom fnal de semana!
Adriana Pimentel
Este poema também está publicado no site Recanto das Letras (http://recantodasletras.uol.com.br/)

sexta-feira, 4 de setembro de 2009

- Admitir que "eu" preciso de ajuda?

Boa tarde a todos!

Gostaria de abordar um tema importante hoje. É sobre o momento de admitir que se precisa de ajuda!

Isso mesmo! Algumas pessoas que estão passando por alguma dificuldade em suas vidas, como rebaixamento de humor, dificuldade nos relacionamentos, insônia, elevado stress, ansiedade e etc., costumam adiar a ida a um profissional, seja ele um psiquiatra ou psicólogo. Até mesmo por uma questão de preconceito, desconhecimento ou até mesmo pelo fato de simbolizar para ele, que procurar um profissional é ser “fraco”.

Certa vez ouvi de alguns clientes que era difícil estar ali (no consultório do psicólogo), pelo fato das dúvidas e questionamentos que eles estavam fazendo a respeito de si, e de acreditarem que não havia mais saída e que ninguém poderia ajudar.

Sei que em muitos momentos é difícil estar diante de alguém que você não conhece e deixar-se revelar, mas acreditem “pedir ajuda é sinal de inteligência e maturidade”, pois é a partir daí que se dá o primeiro passo para se montar às peças do quebra-cabeça de nosso caminhar. É a partir daí que se pode encontrar ou reacender a luz, a chama da esperança de que existem soluções acertadas para todos.

Pensem sobre isso e se dêem as oportunidades de crescimento e de sair do local engessado em que se encontram...

Procure referência, pesquise o profissional e vá de coração aberto, pois nós profissionais estamos treinados, preparados, solidários e logicamente de coração aberto para àqueles que necessitam de ajuda, de um apoio, de uma luz que vem de alguém neutro que possui uma visão de “fora” da problemática trazida.

Só digo mais uma coisa. Essa atitude é o passo para a liberdade e para a felicidade, para novos horizontes; e como falo sempre: para a alegria de VIVER...

Um enorme e carinhoso abraço!
Related Posts with Thumbnails

Vídeos

Loading...