quinta-feira, 27 de novembro de 2008

- Transtorno do Pânico

O que é?

O Transtorno de Pânico se caracteriza pela ocorrência espontânea de ataques de pânico. Os ataques de pânico duram quase sempre menos de uma hora com intensa ansiedade ou medo, junto com sintomas como palpitações, respiração ofegante e até mesmo medo de morrer. A pessoa pode ter múltiplos ataques durante um único dia até, apenas, alguns ataques durante um ano. Estes ataques podem ocorrer acompanhados por agorafobia, que é o medo de estar sozinho em locais públicos, especialmente, locais de onde uma rápida saída seria difícil em caso de ocorrer um ataque de pânico.

O que se sente?

O primeiro ataque de pânico muitas vezes é completamente espontâneo, embora os ataques de pânico, em geral, ocorram após excitação, esforço físico, atividade sexual ou trauma emocional. O ataque freqüentemente começa com um período de 10 minutos de sintomas que aumentam rapidamente. Pode se sentir extremo medo e uma sensação de morte e catástrofe iminente. As pessoas, em geral, são incapazes de indicar a fonte de seus medos. Pode haver dificuldade de concentração, confusão, aceleração do coração, palpitações, falta de ar, dificuldade para falar e um enorme medo de morrer. O ataque dura de 20 a 30 minutos, raramente mais de uma hora.

Como se faz o diagnóstico?

O médico diagnostica o transtorno de pânico através do relato contado pelo paciente, procurando diferenciar de outras doenças físicas ou psicológicas. Muitas vezes a pessoa procura ajuda quando nota que não está mais conseguindo sair sozinha de casa por medo que ocorra um ataque de pânico.

Como se trata?

A pessoa deve procurar um médico que provavelmente irá associar um modelo de psicoterapia com uma medicação. Os sintomas melhoram dramaticamente nas primeiras semanas de tratamento. Atualmente os medicamentos mais empregados são os antidepressivos.

quinta-feira, 13 de novembro de 2008

Nossos Impedimentos


Trazemos conosco muitos impedimentos desde a nossa infância, onde carregamos enormes de entraves que até mesmo nós não lembramos ao certo do que se trata, ou de onde vem.

E quando vamos liberando os sentimentos negativos a tendência é que os sintomas impeditivos desapareçam, modifiquem, transmutem. Tudo isso é mais rápido de acontecer com a aplicabilidade da EFT.

Neste artigo de hoje exemplificarei exatamente sobre como um acontecimento da infância pode ocasionar comportamentos que não desejamos.

Em meu consultório recentemente atendi uma cliente cuja queixa principal era o medo de falar em público. Esse medo a atormentava durante muito tempo em sua vida. Quando criança era muito cobrada pela mãe, para que tivesse sempre um comportamento exemplar na casa das pessoas, a ponto até dizer que ela não aceitasse comida onde ela estivesse, ocasionando um embotamento e até falta de espontaneidade de seus comportamentos. Essas e outras exigências foram fazendo com que ela se travasse para algumas atitudes em sua vida.

Na fase adulta começou a se deparar com diversas reações físicas quando solicitada a falar em público, corpo trêmulo, coração acelerado, gagueira e claro não conseguir falar.

Quando iniciamos a sessão depois de uma primeira rodada de EFT, veio uma queixa específica sobre esse medo, medo de que a julgassem, então trabalhamos com a frase: “Embora eu tenha medo que os outros me julguem, eu me aceito profunda e completa-mente”.

Com o seguimento de mais rodadas de EFT outras sensações foram surgindo em virtude de fatos que aconteceram em sua infância, e fomos trabalhando cada sensação e sentimento que surgia, até que no final a cliente afirmou que não tinha mais aqueles sentimentos que a atormentavam.

No retorno da sessão, chegou com muita satisfação no rosto, dizendo que havia lido um comunicado, em uma reunião importante, que surgiu uma ansiedade leve, mas que antes até o menor grau de ansiedade a impedia de fazer qualquer tipo de leitura, num ambiente com mais de 05 pessoas.

Neste caso, podemos exemplificar brevemente como a EFT atua. Mesmo aqueles que chegam ao consultório sem lembrar de episódios passados, conseguimos trabalhar, e aos poucos algumas lembranças podem surgir e automaticamente elas são trabalhadas.

O grande fato na verdade é se você tem algum entrave emocional, permita-se a se libertar do incômodo e fazer sua vida mais feliz.


– Por Adriana Pimentel (06/11/08)


terça-feira, 11 de novembro de 2008

- Depoimentos



*Por Adriana Guimarães
13/11/08

Conheço o EFT há algum tempo através da Maíra. Tive também a oportunidade de praticar durante um wokshop que ela trouxe para Maceió e que tratava das questões relacionadas à Lei da Atração. Além de ter utilizado várias vezes no consultório, a experiência de fazê-lo (EFT) diariamente como um "dever de casa" foi extremamente positivo. É impressionante como podemos nos libertar de uma sensação ou pensamento que por dias nos acompanha sem que, conscientemente, consigamos deixar de repeti-lo. Tenho divulgado com alguns amigos que têm praticado com orientação de apostila ou site (e têm obtido bons resultados), mas acho que o acompanhamento psicológico é muito importante, pois a questão na qual estamos trabalhando pode se alterar no meio do exercício e ter um profissional por perto pode facilitar potencializando o tratamento.



*Por Patrícia Lígia Mendonça
11/11/08

Descobri recentemente através da EFT que posso resgatar, ou não, no meu inconsciente, momentos ou situações que em algum momento de minha vida me deixaram triste, com medo ou angustiada, e que foram mais tarde instrumento de oscilação emocional.

Descobrí também que posso superá-los com EFT de uma forma que não me deixa um único vestígio negativo do meus "momentos ou situações", que me foram por anos motivo de aprisionamento emocional.

Conseguir essa liberdade emocional tantos anos depois, é sem dúvida a maior de todas as vitórias. e digo mais: Dinheiro nenhum paga a proteção emcional que conquistei, graças ao trabalho sério de uma profissional por quem tenho o maior carinho e respeito, minha psicóloga Adriana (de quem sou fã) e por quem sempre que posso enalteço o seu trabalho.

Vim mais uma vez dar meu depoimento e dizer que hoje faço EFT no meu dia-a-dia, para qualquer coisa que possa estar me incomodando naquele momento e com isso, apagar de imediato o meu "problema".

Obrigada a Adriana por trabalhar com uma técnica que apesar de muito simples, nos dá um resultado rápido.
Related Posts with Thumbnails

Vídeos

Loading...