terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

- A mente suicida: uma bomba prestes a explodir

Olá a todos e a todas!

Tenho freqüentado um blog maravilhoso em termos de informação, de reflexão e de assuntos atuais que circunda o meu estado aqui em Alagoas. É o blog de um jornalista chamado Silvio Teles. Ele expõe seus pensamentos de uma forma inteligentíssima, com um jeito crítico e de uma maneira construtiva.
E... Num ultimo post em que ele escreveu... Nossa! Abordou um assunto que teme inclusive não só aos profissionais da área de saúde como eu, por exemplo, mais toda uma sociedade envolvida neste novo mundo de liberdades e limites incoerentes e irreais.

O suicídio!

Ele relata o suicídio de um jovem que inacreditavelmente, premeditou a própria morte de uma forma absolutamente brutal. E neste artigo vem também a minha pergunta? Estamos vivendo de que forma as nossas relações e criações dos nossos filhos? Que valores estamos vivendo e transmitindo àqueles que nos rodeiam???
São muitas as perguntas que permeiam a minha e acredito que a sua mente também a respeito deste assunto tão difícil. Mas gostaria que vocês lessem como Teles abordou este assunto de uma forma tal que me curvo as suas palavras... Boa leitura.

Olá, pensadores!
Por mais que se queira disfarçar, chega um dia em que, como diz o poeta, “não dá mais pra segurar e explode...”. Condenado pela maioria das religiões ocidentais, relegado pela ciência a incipientes e isolados estudos, desprezado no seio social e sequer visto como uma questão de saúde pública, o suicídio tem permeado a convivência humana, fazendo perenemente suas vítimas...


Para o filósofo francês Albert Camus, que viveu no início do século passado, “o suicídio é a grande questão filosófica de nosso tempo... Decidir se a vida merece ou não ser vivida é responder a uma pergunta fundamental da filosofia”. Entretanto, esse assunto continua esquecido, eclodindo esporadicamente com fatos estarrecedores como o ocorrido recentemente na cidade de Maceió, onde o jovem Joel Noel de Andrade, 23, espontaneamente, usando explosivos, ceifou a própria vida.
Um estudo do pesquisador Stan Kutcher, de 2008, revelou que o suicídio é um problema de saúde mental que independe de classe social, mas que obedece a certos fatores e variáveis: solidão e frustrações de ordem afetiva e econômica foram as causas mais recorrentes... Apesar de não escolher vítima, durante o estudo percebeu-se que o perfil de maior reincidência entre os suicidas era de urbanos, que moravam sozinhos e não tinham filhos.

Constatou-se, também, que em períodos de incerteza econômica as taxas de suicídio disparam. Entre os profissionais, os da segurança pública e os da área de saúde, seguidos pelos da educação, são os mais afetados... Quanto à faixa etária, os jovens, como Joel, são apontados como os praticantes do chamado “suicídio impensado”, mas a maior concentração está entre os que vivem na meia idade, entre 50 e 60 anos.

Contudo, o maior mistério continua sendo entender como se processa a mente do que está na iminência de extirpar a própria vida. Acredito que, para o suicida, o ato de se matar não é visto como um fim. O suicídio é enxergado, por seu autor, como a única forma possível de resolver a desordem que assola sua existência conturbada. É um descanso dos conflitos que inquietam e fadigam seu ser... É quando o pavio não tem mais o que queimar e aí só resta a explosão.
Apesar de o suicido ser prática antiga, que o lembre Antígona, de Sófocles, ultima parte da trilogia tebana, não podemos negar que o frouxo laço moral e afetivo que tem atado nossa sociedade e, sobretudo, nossa unidade social celular – a família – constitui palco exemplar e propenso para que muitas tragédias como o de Joel tornem a ocorrer, deixando-nos perplexos.

Desatenção, falta de diálogo, acomodação com a rotina e baixo grau de percepção do outro são ações que nos deixam insensíveis aos possíveis problemas que podem estar se passando com o nosso próximo. Sejamos mais humanos e mais atentos. Pode haver uma bomba em nossa casa, em nossa vizinhança, prestes a explodir. Antes que ocorra, tentemos, ao menos, apagar o pavio.

Fonte: http://www.cadaminuto.com.br/blog/silvio-telles

19 comentários:

Casa de Catarina - lelê disse...

Acho um assunto tão delicado... tão difícil. Talvez até meio inacessível...
Não consigo formular opiniões muito concretas sobre isso, talvez por não ter a menor idéia o que é um pensamento desta natureza.
Quando escutei de uma pessoa que amo muito que ela tinha pensado sobre isso, me chocou, chocou tanto, a ponto de eu perder a fala e só conseguir chorar...
Algo difícil...
Beijos
lelê

PSICO? LÓGICO! disse...

É mesmo Lelê! É um assunto difícil de ser abordado, mais temos que falar sobre isso,até para ajudarmos algumas pessoas que estão passando por alguma problemática.
Beijo

Mari disse...

Olá Adriana, muito bom seu post.
Realmente é um assunto delicado, mas para o qual precisamos de muitas informações. Um prazer chegar até aqui. Quando quiser me visite. Um abraço e bom retorno,
Mari

Anônimo disse...

Olá,

Este assunto me interessou, pois infelizmente estou passando por este problema.
Não sai da minha cabeça o desejo de suicidio.
Hora mai alterados e hora controlado. Tem muito haver com meu estado emocional.
Ainda guardo para mim. Mas sinto-me como uma bomba a explodir a cada momento. Pois cada dia que passa e cada problema ou decepção e desilusão que enfrento, para mim o único jeito é por fim em tudo.
Sou casada, um casamento de aparência, tenho 2 filhos e trabalho.
Sou muito compulsiva, e por isso contrair algumas dívidas.Costumo descontar minha raivas em comida e compras. Engordei 20 kg.
Fui molestada quando criança, e sempre me senti a filha desprezada.
Convivo com isso e um pouco mais no meu mundo interior.
Sinto que preciso urgente de ajuda, porém, fico insegura a quem recorrer, pois não suportaria de viver uma exclusão por parte da sociedade.

PSICO? LÓGICO! disse...

Olá a você minha anônima!!!

Primeiramente quero dizer que vc acredite em vc e no mundo, pois exite saida para as situações, o importante neste momento é vc procurar sim!!! uma ajuda! Procure um profissional para vc conversar e encontrar caminhos para desatar os nós da sua vida, pois tenha a certeza que eles tem uma forma única de desatar.

As vezes qdo estamos sozinhas(os) pensamos que não há saída... Mas te aconselho a se abrir para alguém (no caso como falado um profissional) então irá desvendar os seus medos e ao seu tempo irá solucionando o que precisa ser solucionado.

Mantenho-me a disposição ok!

Enorme abraço de esperança para vc.

luciana disse...

Ola to desesperada esto pensando se para em suicidio choro complsivamente chego ate me imagina as cena eu morta ... minha vida nunca foi facil sempre foi complicada achei esse blog.... to comedo ...

Anônimo disse...

ola sou um rapaz sosinho tenho 25 anos perdi meus paiz quando tinha 14 anos desde intao vivo sozinho no comeco ate me manti tranquilo mas utimamente vivo com penssamentos depressivos tudo eu queria era ser feliz mas tem horas q parece que o mundo inteiro e contra min nao consigo me abri com nimguem

Anônimo disse...

ola sou um rapaz sosinho tenho 25 anos perdi meus paiz quando tinha 14 anos desde intao vivo sozinho no comeco ate me manti tranquilo mas utimamente vivo com penssamentos depressivos tudo eu queria era ser feliz mas tem horas q parece que o mundo inteiro e contra min nao consigo me abri com nimguem

Anônimo disse...

Oi Luciana,
Procure correndo um profissional, se não tiver dinheiro procure uma igreja e fale com alguém de lá, peça ajuda, grite por socorro, não se esconda e nem se feche, nunca alimente um pensamento negativo, procure uma instituição de caridade e veja os problemas dos outros como são maiores que os seus, ou mesmo perto de você pode ter alguém com dores maiores que as suas, Diga obrigada meu Deus por todas as lutas que sei que é para eu aprender a ser forte, você verá uma grande transformação quando começar orar e ser grata a Deus por tudo que você tem, por tudo que você é, cante louvores a Deus e saiba que Nele há solução para sua dor, ele quer te ajudar basta você aceitar, fale eu sou capaz de mudar essa situação, eu estou melhor, eu sou feliz.
Jesus te ama!
Você é guerreira, e tem o seu valor.

Bjs

Anônimo disse...

Pelo menos voces sao adultos e ninguem fica falando, voce é loca, voce vai se arrependr, cara só quero ficar só com esses pensamentos que me atormenta, tenho muito medo de me abri!! 14 anos....

Anônimo disse...

Ola a um mes atras eu tentei o suicidio cortei meus pulsos muito fundo fiquei tres semanas na UTI

Anônimo disse...

o mes pasado tentei o suicidio cortei os meus pulsos bem fundo a cada vez a vontade e de cortar mais fundo

Anônimo disse...

o mes pasado tentei o suicidio cortei os meus pulsos bem fundo a cada vez a vontade e de cortar mais fundo

Anônimo disse...

Gostei muito Adriana Pimentel :)
De um ano pra cá, minha vida e de minha família mudou muito por causa do suicídio do meu tio. Um tio "alegre", inteligente, com um ótimo emprego, uma esposa linda e duas crianças lindas.
Quantas vezes eu me perguntei o porque dele ter tomado está atitutude sendo que a vida dele era tão boa? O julguei egoísta, por só ter pensado nele.
Depois de um mês do acontecido, comecei a pesquisar sobre esse assunto que é tão vago, que as pessoas tem um certo receio de debater, e mudei totalmente minha forma de pensar.
As minhas conclusões em cima disto, pai, mãe, filhos, primos, tios, sobrinhos, avós, VIGIAI sua família, perceba! Porque o suicida sempre fala alguma coisa que não é normal. Note-o, observe, e principalmente, cuidado com as palavras! " isso é frescura!", "você é um(a) egoísta" são frases que ferem, ainda mais uma alma que já está ferida...
Meu tio deu as chances de conversar, e como minha rotina é corrida, não dei tanta importância.. E me arrependo! =(
E digo também para quem está pensando em cometer o suicídio, em nome de Jesus, liberte-se deste pensamento, porque no seu emprego para te substituir é rápido, mas na vida de seus filhos e de sua família não. É uma ferida que será levada para o resto de nossas vidas, a dor da saudade... A dor inexplicável de ter adiantado algo, a culpa! Porque a família tbm se culpara para sempre, "Pq não fui capaz de perceber?" "pq não dei a chance de pelo menos conversar?".
São inúmeras perguntas... :( Pensem nisso!

Iolanda Valverde disse...

O suicida muitas vezes não precisa de um motivo X, às vezes a vida é estressante, viver é estressante, o pensamento é um só, se desligar de tudo que impeça, ou seria uma solução de problemas, quem morre não vê mais nada, não sente mais nada, fim dos problemas.

Anônimo disse...

Interessante sua maneira de pensar. Faz dois e alguns meses q um irmão meu fez isso. Mas não podemos julgar o passado com a nente do presente, então aprenda com o que aconteceu e vigie pata nao ocorrer de novo...Que aprendamos com os erros do passado.

Anônimo disse...

Tenho 20 anos, sou jovem, eu sei, mas não estou feliz...vejo as pessoas alegres, aproveitando a vida, mas eu não...Não tenho nada na vida, me sinto um fracassado, e temo que o meu futuro seja sombrio...Se não me matei até hoje é por dois motivos:Não tenho acesso a arma de fogo, o que seria a melhor forma pra mim. E segundo:fui criado em um lar cristão, e por tanto, tenho muito medo de depois de morrer ir não descansar coisa nenhuma, mas ir queimar no inferno, o que é muito assustador...sei que me sinto num beco sem saída, pois eu não quero me matar na verdade, mas viver a vida apenas por viver, na mais completa infelicidade também não...Que Deus me ajude...

Amilcar Figueiredo Martins disse...

Bom dia
, é triste ser alegre e infeliz ao mesmo tempo, muito convulso este sentimento,a família deveria ser o melhor lugar pra se viver , no entanto so mim trás tristezas e amarguras , eu tenho 46 anos e aos 7 anos fui rejeitado por minha mãe, rejeitado da seguinte forma, meu irmão mas velho teve uma discussão com meu pai é foi embora para outro estado, uma semana antes de seu aniversário, que também é o mesmo dia que o meu, quando chegou o dia de seu niver e o meu, esperei que minha mãe fosse mim da os parabéns, mamão o fez , é meu pai falou com ela é ele disse que o filho dela não estava aqui , é não tinha filho para da os parabéns e isso falando na minha cara eu uma criança de apenas 7 anos, então, em todo esse tempo ela não mim da os parabéns, mesmo depois de três anos que meu irmão voltou depois que foi embora, então não tenho razão para viver, a 39 anos luto contra essa infelicidade, so que agora tenho pensamentos horríveis de mim matar, minha mente é por fora alegre mas por dentro infeliz, acho que sou uma pessoa covarde, daquelas que faço pensar que estou bem , mas na verdade estou explodindo por dentro, minha esposa quer mim ajudar mim levando ao psicólogo, Mas não consigo ir, talvez por vergonha , ou mesmo por fazer muito tempo e eu tentar desistir desde pensamento, bom o certo que preciso de ajuda , já tentei pular da varanda do meu prédio, mas minha esposa conseguiu que eu não faça, Mas até quando ela vai conseguir, Mim sinto como se Deus mim abandonou , minha família materna e parterna parece que eu não existo, estou muito sozinho , não sei como explicar mas não sei se conseguirei sair dessa, obrigado nunca diga a uma pessoa que isto é frescura, safadeza ou coisas assim , pq pode ter a certeza que se vc falar isto alguém vai abreviar ainda mas o desejo de suicídio, bom dia

Anônimo disse...

Oi Boa noite já tentei na juventude me suicidar tomando vários comprimidos de diazepan fui socorrida e me tratei mas agora aos 25 tenho tido vários pensamentos horríveis de tirar minha vida tenho ódio de mim sinto que não cabo dentro do meu corpo aprecio bastante minhas veias e choro choro muito tentando me acalmar e aguardo esses pensamentos irem embora meu marido me chama o tempo todo de mente fraca mais as vezes não consigo me controlar fico transtornada.Tem dias que estou toda animada disposta a fazer coisas outros dias nem me levanto fico com o corpo doente um peso enorme me sinto triste pois sei que acima de tudo isso tenho que ser forte pois tenho uma filha que precisa de mim com a mente boa.

Related Posts with Thumbnails

Vídeos

Loading...